sábado, 3 de abril de 2010

TANTO


.........................

Tanto quero que tonta fico
Que fico que fico que fico

Tanto sei que foges de mim
que fico assim que fico assim

Tanto sofro que te suporto
é o doce de tua vida,meu amargo

Tanto penso que tu escapas
escorre em minha língua,derrapa
(a saliva da derrota)

Tanto digo a mim de ti
Que o corpo parece fugir
E o sentimento está sempre aqui!

Tanto vejo de seu brilhar
que cega estou,dói,mas não paro de te olhar

Tanto sinto,tanto sinto
que trespassa e minto.

2 comentários:

O POETA DE MEIA-TIGELA disse...

Foi eu conhecê-la e... prantos,
Infernos, limbos e pântanos.
Menos eros e mais tânatus,
Jamais "sins", só "entre/tantos".

Alessandra Zelinda Bessa disse...

.....

Grande Abraço!