segunda-feira, 17 de maio de 2010

CAMINHOS INCERTOS


...........

Onda indo
Onda vindo
Sorvendo-se
Nas espumas
Sutilmente
De maré em maré
Num jorro borbulhante
De um tempo
Navegante...

Nas veias
Do coração
De quem ama
Transformam-se
Em estrelas
A iluminar...

Grande lua
Grande sol
Apagam-se
Quando no ir e vim
Só resta a dor...

O vento a balançar
Força estranha
Que ainda percebe
Ou tenta perceber
No nada algum sentido
De proceder...

2 comentários:

léo disse...

Profundo, por um instante pensei estar lendo sobre mim mesmo.

Alessandra Zelinda Bessa disse...

se tu pensas
se tu sentes
o que é meu
agora também é teu
poema...

Abraço