sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

‘ Vidarte ’

Dentro de mim :transborda
Força estranha ;que conforta
Acalmando-me:o ser
Com instinto de arte ;fazer

Cresce em mim ...não o dever!
Cresce em mim ...não o poder!
Cresce em mim...inabalável prazer!

Encontro nesta “Beleza sublimada”
E não é preciso entender nada
Só entregar-me com paixão
Elevar-me com forte transformação

Cresce em mim ...não o dever!
Cresce em mim ...não o poder!
Cresce em mim...inabalável prazer!

Mesmo não tendo pleno alcance
Sem a arte o viver ;sem chance!

2 comentários:

O POETA DE MEIA-TIGELA disse...

Existe vida sem arte?
Venham Beethovens e ainda
Gauguins, Rodins, Zelindas...
Ou isso ou melhor o enfarte!

Alessandra Zelinda Bessa disse...

Disse Nietzsche:
"A vida sem a arte seria um erro!"

Idem.