quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

'O LASTRO FALSO'


Ele é: o amanhã
E sou: o imã
Sua face é oculta
A intuição consulta

Certamente Ele reparou
O silêncio que eu ousara
Anular o sofrer: quis
Sutil disfarce que fiz


Forçar esquecer; deixar
Forçar viver; ao ar
Forçar ser; o mar
Mas tudo tende ir e voltar...

2 comentários:

Denis Moura disse...

Leve e ondulante como o calmo mar
Mágico e expectativo como quem quer Amar!

Alessandra Zelinda Bessa disse...

Viajando no (sonho) do sentir
Viver no tempo de existir
e sair do mundo da (empolgação)
Tranco o comboio do coração...

Beijo.